Acho que a melhor forma de começar esse texto é com a pergunta:

O quê você considera tempo livre?

Li o livro do Abilio Diniz, fundador do Grupo Pão de Açúcar e em uma passagem do livro ele fala que ter liberdade, na verdade é ter total controle sobre a agenda. Não sei se concordo plenamente, mas certamente, não discordo.

Estou eu aqui, na espera de um pronto socorro, por quase 2 horas e navegando entre uma coisa e outra. Lendo artigos no LinkedIn Pulse, olhando meu Gmail quando literalmente “popam (de pop up)” notificações no tablet e desviando minha atenção para os emails corporativos que são notificados no meu smartphome.

Isso significa que não estou com a mente descansando ou simplesmente vagando, o que seria quase impossível, dado o local onde me encontro, mas ao mesmo tempo, não estou necessariamente focado em nada, porquê estou com a atenção sendo desviada a todo momento.

No ritmo atual em que vivemos, é quase impossível termos “tempo livre”, porque a miríade de informações a que somos submetidos, bem como as interrupções constantes nos trazem essa sensação de estresse constante e também, certa angustia. Muitas vezes, me sinto improdutivo, embora tenha a sensação de não parar 1 minuto sequer. A sensação de improdutividade, traz frustração e obviamente, mais stress. Tenho convicção de que embora sofra constantes interrupções, é responsabilidade minha organizar minha agenda e priorizar minhas atividades de maneira que possa claramente cumprir com minhas atividades e me tornar produtivo, de maneira que possa definitivamente eliminar essa sensação de frustração e todos os malefícios advindos dela.

Mas que é difícil se preparar física e mentalmente para isso, ah, isso é.

E olha que estudo assuntos como produtividade, gestão do tempo/atividades, poder da mente, etc., a mais de 10 anos, o que não desenvolvi ainda foi a disciplina necessária para fazer isso de maneira constante e consistente

Alguma dica?