Saúde mental: Como você cuida da sua?

Como você cuida da sua Saúde mental?

Nos dias de hoje em que vemos a maioria das pessoas literalmente cultuando o físico em nome da saúde, que a meu ver tem muito mais a ver com um apelo estético extremado, padronizado pela sociedade e que leva as pessoas, principalmente os jovens a quase loucura, deixando de viver por muitas vezes, vidas realmente saudáveis, por se privarem de muitas coisas em nome dessa estética.

No entanto, falando de saúde física, existem várias recomendações de médicos, profissionais de saúde em geral, professores de educação física, personal trainers, etc, de como se deve agir, o que comer, quais tipos de exercícios se deve fazer, etc., para que se tenha uma perfeita saúde física e uma vida de bem estar. Recomenda-se o consumo de muita água, frutas, verduras e legumes, alimentação balanceada, prática de exercícios físicos regularmente, etc.

Quando falamos de saúde mental, quase sempre se fala de manutenção da sanidade ou fuga da insanidade. Nos dias em que vivemos e que todos tem acesso a um montante de informação incrível mas sem filtros, o que causa stress e falta de foco/atenção, trânsito caotico, mais atividades do que se acha que pode realizar, etc, etc, etc.

No caso da saúde mental, as recomendações são quase sempre as mesmas:

“Procure não se estressar”;

“Durma pelo menos 8 horas por dia”;

“Procure atividades de lazer”;

“Tente fazer meditação ou alguma outra atividade que te ajude a descansar a mente e relaxar”;

Enfim, as recomendações são muitas. É claro que as recomendações acima são importantes e certamente ajudam a manter a mente sã e melhoram a qualidade de vida. Sem sombra de dúvidas.

Mas, como o corpo físico, a mente também precisa de exercícios e alimentação de qualidade, balanceada.

Você tem exercitado sua mente?

Como e com o que você “alimenta” sua mente diariamente?

Procure pensar.

O que vejo diariamente são pessoas fugindo do ato de pensar, fazendo coisas superficiais, sem profundidade, copiando e colando conteúdo de sites da Internet, sem checar a credibilidade do autor ou mesmo seu nível de conhecimento/proficiência no assunto.

Fugimos tanto do ato de pensar que sempre que temos uma oportunidade de ficar em silêncio e refletir sobre qualquer coisa, buscamos imediatamente ver ou ouvir algo. Se estamos no trânsito e temos algum tempo para reflexão, ou simplesmente dirigir em silêncio para acalmar a mente, ligamos o rádio e ficamos literalmente “zapeando” entre estações de rádio.

Quando chegamos em casa, imediatamente sentamos na frente da TV, quase que automaticamente e ficamos vendo programas que normalmente não adicionam absolutamente nada às nossas vidas. Sem querer generalizar, mas isso é o que a grande maioria das pessoas faz.

Procuro exercitar a mente resolvendo problemas, pensando em projetos que ajudem à minha família e às pessoas a minha volta, como melhorar processos de trabalho, de estudo, etc. É assim que eu cuido da minha saúde mental.

Especialistas já comprovaram que aquelas pessoas que “exercitam” a mente, o raciocínio, tem menor propensão a sofrer de doenças mentais.

E quanto ao alimento da nossa mente?

A muito tempo deixei de assistir aos telejornais e ouvir noticiário nos rádios. Já fui chamado de alienado diversas vezes por causa disso, ou então ouço perguntas do tipo:

Como é que você se informa?

Acredito que temos que alimentar a mente com coisas boas, positivas, com informação relevante que vais nos trazer conhecimento e informação que pode ser utilizada no nosso dia a dia para adicionara valor às nossas vidas, ao que fazemos, aos nossos relacionamentos, etc. Não consigo enxergar qual o benefício de depois de um longo dia de trabalho, assistir aos noticiários falando sobre corrupção, mortes, acidentes de transito, falta de infra-estrutura, crise, alta de inflação, alta de juros, etc., ao invés disso prefiro ler um bom livro sobre prosperidade, motivação, liderança, transformação ou mesmo um bom livro de ficção, que no mínimo me ajuda a melhorar o vocabulário e me traz mais informação/conhecimento.

Moro em São Paulo, que é conhecida com a 5a. maior metrópole do mundo e certamente com um dos piores trânsitos do mundo. Sabedor disso, não consigo enxergar qualquer valor ou vantagem em dirigir de casa ao trabalho, ouvindo que a cidade está com 100 ou mais KM de vias congestionadas, que temos acidentes nas principais vias, que as marginais estão paradas, etc, etc, etc.

Isso não causa mais stress?

Isso não aumenta o nível de ansiedade?

Ao invés disso, prefiro ouvir boa música, ouvir áudio books ou simplesmente, dirigir em silêncio, pensando, refletindo, procurando respirar calmamente. Isso me deixa mais calmo, menos ansioso e me permite chegar no trabalho melhor, e ter um dias mais produtivo, mais efetivo.

Obviamente pratico exercícios físicos pelo menos 3 vezes por semana, o que me ajuda a manter a saúde física em dia e melhora o nível de sanidade mental.

Essas são as forma que encontrei de exercitar corpo, mente e de alimentar a minha mente com coisas boas e positivas.

E você…como anda a sua saúde mental?

Um abraço e até o próximo post.